terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Os limites do veganismo

Segundo as escrituras védicas, estamos vivendo dias de kali yuga, ou seja, a era de ferro em sânscrito. Os Vedas nos dizem que nessa era o que impera é a ganância, o materialismo, a hipocrisia e o total declínio dos valores morais.
Não é preciso ser hindu e nem iniciado na literatura védica e muito menos espiritualistas para se atestar que vivemos mesmo em um tempo em que os valores morais estão degradados. Basta uma breve olhada nos jornais diários, na programação das TVs, nas relações humanas para enxergar essa verdade.
Mas, o que tem isso a ver com o estilo de vida dos veganos? Tudo, já que o veganismo prega a ética em nossas relações com os outros seres vivos que dividem conosco esse planeta.
Todos sabem que o veganismo não é um fim em si mesmo, mas um processo, pois ser 100% vegano é impossível. Impossível porque por mais que evitemos consumir produtos de origem animal trocando-os por outros sintéticos ou vegetais, estaremos muitas vezes somente trocando de explorados.
Vou exemplificar, nos recusamos a consumir mel, pois a maneira como são exploradas as abelhas para esse fim é algo extremamente cruel. Então substituímos o mel pelo melado de cana e podemos encostar nossa cabeça no travesseiro e dormir sossegados. Mas, se formos mais a fundo na produção da cana, vamos perceber que ela impõe uma cadeia enorme de exploração e morte. Porque podemos consumir o melado de cana e o mel não, se estamos apenas trocando o objeto da exploração?
E assim acontece com muitos outros produtos. O computador que estou usando para escrever esse artigo tem componentes que são de origem animal. O carro, o ônibus, o metrô que nos leva pra lá e pra cá, também. Sem citar as roupas, papel, enfim, praticamente tudo.
Diante disso, reitero minha colocação de que é impossível ser 100% vegano.

Então, já que não dá para ser 100% então que sejamos o máximo que conseguirmos. Só que esse máximo pode variar de pessoa para pessoa. Até o vegano mais radical, não pensará duas vezes ao se utilizar de um remédio alopático, que foi testado em animais, para amenizar sua dor ou salvar sua vida, afinal seu veganismo também tem um limite.
Achar que o patamar em que chegamos é o ideal que todos devem alcançar é uma ilusão. Pois o ideal está longe de ser atingido por qualquer mortal. Mas, nossa arrogância e intolerância não nos deixa enxergar isso. É uma pena que alguns veganos se deixem levar por um complexo de salvadores do mundo – se todos agissem como eu, o mundo seria maravilhoso – como se isso fosse a única coisa a ser contabilizada.
O importante é perceber que todos nós temos nossos limites e transpô-los muitas vezes é algo muito complicado, pois passa por questões sociais, educacionais, familiares, psicológicas, filosóficas e outras tantas.  Mesmo assim vale a pena tentar ir além tanto na questão do veganismo como nas questões de tolerância e compreensão do outro e de nós mesmos.

27 comentários:

  1. Conseguimos ser veganos sim, só não conseguimos e impedir que haja ainda exploração de animais por toda parte feita por outros e exploração humana realizada pelo sistema capitalista

    ResponderExcluir
  2. COM CERTEZA!!! SEJAMOS VEGANOS E VEGANAS O MÁXIMO QUE PUDERMOS SER, ATÉ PORQUE É DEVAGAR QUE SE VAI AO LONGE, E O LONGE QUANDO MENOS PERCEBEMOS...CHEGOU!!! PARABÉNS PELO TEXTO!
    SAUDAÇÕES VEGANAS
    MARIA JOSÉ(NIA)

    ResponderExcluir
  3. Excelente texto... realmente, por mais que tentemos melhorar, existem coisas que estão além de nós... Apesar disso, ainda podemos fazer a diferença e contribuir sempre pra um mundo melhor e livre de sofrimento
    abs
    Soraia

    ResponderExcluir
  4. O texto é bom sim, e vejo o maior problema é na falta de opção para consumo vegando, vegetariano, ou simplesmente ético, sei que para muitos de nós é comum ouvir das pessoas a pergunta caquética de sempre quando dizemos que não comemos carne: "mas qual o seu problema?"
    A educação no bRASIL já é "deseducada" imagina quando a verdadeira educação ambiental terá chance de ser levada a sério??
    Diante de políticos que dão força de lei a ruralistas, cientistas cruéis, e muitos do genero, estamos e ficaremos na desvantagem sempre...

    ResponderExcluir
  5. 100% vegano é impossível, a menos que se viva em uma caverna como faziam os eremitas...Outro dia comprei um sabonete supostamente ecologicamente correto...Depois em casa estava lendo a fórmula e encontrei o seguinte ingrediente: ADEPS BOVIS...Fiquei encafifada, o que será isso? Já cansei de pesquisar no google e não descubro o que é...Será algum tipo de sebo de boi???

    ResponderExcluir
  6. É por isso que eu me sinto mais feliz e menos hipócrita sendo ovo-lacto... rsrs

    ResponderExcluir
  7. Pra quem perguntou...
    "Adeps Bovis
    Origin: Animal fat, mainly beef tallow.
    Function: Emollient / Moisturiser
    Restrictions and Adverse Effects: See 'Cosmetics Unmasked'"

    Fonte: http://www.gina.antczak.btinternet.co.uk/CU/IA.HTM

    ResponderExcluir
  8. Pessoas do bem...Veganos e vegetarianos,

    sigam o seguinte pensamento: "QUANDO IMAGINARIAM QUE OS NEGROS TERIAM SUA ABSOLVIÇÃO A 100 ANOS ATRAS?????
    CERTAMENTE MUITOS ABOLICIONISTAS MORRERAM SEM VER O RESULTADO, SIGAMOS DA MESMA FORMA PORQUE NAQUELA ÉPOCA OS GRANDE FAZENDEIROS ERAM OS DONOS DO MUNDO, E....NAO CAÍRAM POR TERRA?PORQUE VAMOS DESISTIR?È SÓ UMA QUESTÃO DE TEMPO....ABRAÇOS,
    SILVANA-POA-RS

    ResponderExcluir
  9. Adorei! Entendi muito o seu comentário! Não é apenas ser vegano! É ser vegano e ser realista e lutar por ações ambientais, culturais, sociais mais justas em todos os níveis da sociedade! Você foi muito pertinete! parabéns por falar tão bem de um assunto tão polêmico!
    Claudia

    ResponderExcluir
  10. É isso aí... é um processo... como ser totalmente vegano neste nosso mundo é impossível, tentemos pelo menos semear a idéia e dar o exemplo. Eu mesma vivo num constante dilema: tenho que alimentar mais de oitenta cães, e o faço com ração que é originada de outros animais, porque a ração vegetariana que existe no mercado é muito cara. E agora? Adianta eu mesma não usar nada de origem animal e, ao mesmo tempo, sacrificar um monte de bichos para alimentar outros? Alguém me daria uma orientação a respeito?
    Maria Hedwiges da Silva - Brasília/DF

    ResponderExcluir
  11. O importante é cada um fazer sua parte...eu quero ser a diferença, quanto menos produtos de origem animal eu puder evitar e convencer uma pessoa a faze-lo, o mundo será melhor!!!

    ResponderExcluir
  12. O que devemos fazer quando vemos uma aranha comendo uma borboleta? Quando um leão come um búfalo, quando uma bicheira come o nosso cachorro? Quando uma cobra come um sapo, quando um gavião come uma cobra? Quando um gato tortura uma lagartixa?
    Quando microbios se alimentam de uma pessoa até matá-la. O mundo é uma sucessão de animais se alimentando uns dos outros. Porqué isso é ruim? A Natureza é má? Deus é ruim? Alguém consegue me explicar?

    ResponderExcluir
  13. ADOREI o post!!!
    Parabéns! É isso aí!
    Infelizmente os veganos estão invertendo os valores tb!
    Como???
    Ora, o preconceito e a discriminação é fator crucial que sustenta e fomenta o especismo, portanto, não adianta ser vegano e tratar aqueles que não são como escória.
    Observo o preconceito dos veganos com os demais vegetarianos que usam leite e ovos em suas alimentações.
    Não adianta ter preconceito, precisamos disseminar o vegetarianismo para os não vegetarianos!
    Nos fecharmos em "panelinhas" e criticar a dieta carnívora não é o meio ideal para mudar paradigmas.
    Realmente, não existe alguém 100% vegano; a crueldade e exploração de outras formas de vida, inclusive de outros seres humanos, acaba com a empáfia de muitos "veganos" intransigentes e preconceituosos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preconceito nenhum. É uma crítica à exploração.

      Excluir
  14. Para anônimo: vou tentar explicar o porquê para você, tanto as aranhas, como os leões, os bichos que devoram os nossos cães, as cobras, os gaviões, os gatinhos e enfim os micróbios que nos devoram, não possuem raciocínio, não entendem que o outro sofre, agem por instinto, sobrevivência, enquanto o todo poderoso ser humano, que não precisa da carne alheia para sobreviver, além de consumí-la, sabendo da dor que causa, ainda o faz com requintes de crueldade, para alguns, isso não significa nada, mas para outros torna-se uma tortura compactuar com esse tipo de atitude, é uma filosofia de vida e uma prova de amor aos demais seres que dividem o mesmo espaço que nós, é respeito pela criação divina! Nós podemos e devemos ser melhores que os outros animais, em nosso comportamento, pois entre todos eles, somos os únicos dotados de raciocínio, por mais incrível que isso possa parecer! Consumir cadáveres, outros seres vivos, é questão de foro íntimo, cada um pode escolher o tipo de energia que quer pra si, a mim, por exemplo, não me faz nada bem saber, que o meu prazer, advém da dor e da morte de outro ser... Espero ter ajudado! Um grande abraço

    ResponderExcluir
  15. Oi Luciene, tudo bem? Gostei do seu post, mas gostaria só de fazer um comentário terminológico mesmo.

    Qualquer um que se diga vegano é 100% vegano. Eu sou 100% vegano. Ser vegano é e sempre foi a *tentativa* de se viver de maneira respeitosa para com todos os animais. Para a parte do "é", veja por exemplo www.vegansociety.com/resources/faqs/Vegan-Basics---FAQs.aspx#8. Para a parte do "sempre foi", veja este artigo do Donald Watson de 1948, "Should the vegetarian movement be reformed?" (infelizmente ainda atualíssimo): http://www.ivu.org/history/world-forum/1948movement.html (em especial o parágrafo começando com "Every aspect of the issue" e o seguinte).

    Alguns acham questões terminológicos de pouca importância. Acontece que o uso que fazemos dos termos impacta diretamente nossa receptividade. Você pode ver por exemplo os comentários de duas pessoas acima que já largaram a carne mas ainda não os outros produtos animais. Para eles (e me corrijam se eu estiver errado), já que parece impossível abolir todo produto animal hoje, então podemos eleger alguns para continuar fazendo uso rotineiro. Não faz sentido, eu sei - mas muitos de nós já pensamos assim.

    Precisamos sempre buscar fazer nosso melhor - nisso concordamos -, e essa é realmente a essência do veganismo.

    Bj!
    David

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito, cara. Eu tava pra dizer. Tem gente que acha que veganismo é uma escala.

      Excluir
  16. O que preocupa é acharem que basta não comer nada que venha dos animais. São poucos os que trabalham por uma mudança na indústria cruel. Nunca vi, ( embora talvez exista) nenhum movimento para fechar as granjas. Além disso, há muita crítica aos limites de cada um. Aqui mesmo, o David do comentário acima, fez um julgamento que não me parece o correto sobre a posição dos ovo lacto vegetarianos que postaram antes. Não é que elegeram algums produtos para continuarem a fazer uso. Penso que é mais uma questão do limite de cada um, sabendo que este limite costuma expandir! O mais importante não é parar de consumir tais produtos e sim de ter a consciência do que acontece. A partir daí vamos, no nosso passo, mudando nossos hábitos. Eu por exemplo, não parei com a carne de uma vez. Parei com a carne vermelha. Depois de um mês, senti que estava pronta para parar com a carne de aves. Depois, cortei peixes também. Em seguida, parei com as copadas matinais de leite. Há 15 anos eu comia de tudo, eu usava de tudo, eu nem investigava se um produto era testado ou não em animais. Hoje já não uso couro e investigo cada marca antes de comprar. Mas, jamais critico quem ainda não se deu conta disso. Pois se eu mesma já usei Loreal de Paris! O máximo que posso fazer é informar sobre os testes horripilantes que fazem. Porque pode ser que usam por desconhecer isso. Estou longe de ser vegana e, sinceramente, não gosto do nome. Não gosto nem do nove vegatariano. Fica parecendo que pertencemos a alguma seita de intolerantes. Eu não coloco rótulo sobre mim. Apenas sou uma pessoa procurando viver causando o menor dano possível às demais espécies. E, trabalhando também , mesmo que seja apenas enviando cartinhas,para que os "donos" do mundo tomem consciencia e comecem a mudar suas visões. Não vamos desistir. Mas é preciso compreensão sobre os limites de cada um, incentivar quem já começou, quem já parou pelo menos, com carne vermelha e quem aderiu a Segunda Sem Carne e deixa de comer carne uma única vez na semana. É um começo, gente. É assim que progredimos. A propósito, alguém conhece a carne de laboratório? Alguém ouviu falar? Ela é fabricada em laboratórios. Não sei se há testes em animais, o que há por trás disso. Mas é uma novidade que pode ser interessante. Por mim, não adiantaria muito, pois não suporto o sabor de carne. O cheiro, que desperta o apetite de tanta gente, me dá engulhos.

    ResponderExcluir
  17. Para mim o certo é não comer nada que seja cruelmente assassinado. Ovos? só de galinhas que estejam bem e soltas ciscando felizes.
    Já Deus errou quando descançou no domingo: Tirasse a dor e "todos" poderiam comer "todos". Estava tudo certo! O problema é a dor.
    Eu sou carnívora! Adoro carne mas não como. Com certeza me sinto mais decente, mais íntegra.
    Esqueci de avisar...chesburger de soja é uma delícia. Bem acebolado.

    ResponderExcluir
  18. Hoje me sinto feliz, depois de anos sendo carnívora, de me sentir enojada quando sinto cheiro de carne queimada.
    Deixei de ingerir carne por amor e compaixão aos irmãos irracionais, não para durar cem anos. Amor que estendo não comprando nada de couro, ou que use acessórios animais.E defendo todo e qualquer covardia ou ato de violência contra os animais, seja de quem for. Sempre que posso, quase diariamente, levo comida e água aos cães de rua, pois tenho o meu cãozinho adotado, sei que muitos me olham como a maluca e até me detstam pq odeiam os vira-latas, mas não ligo para os umanos. Não temo a morte e dempre lembro da frase "o que preocupa não são os maus, mas os bons que permitam que o mal seja praticado". Outra coisa é que não consigo deixar de beber leite. O de soja é horrível, além de caro, e, convenhamos a comida vegeto/vegana é muito inacessível a muitos bolsos. Muito caros os restaurantes, mas vivobem com lentilha, feijão, arroz, macarrão, legumes, verduras, frutas, - leite - pão, bolo, biscoitos, etc.. Isso respondo aos que AINDA se espantam qdo falo que não como carne. Quanto a sabões, xampús,quaisquer produtos de origem que desconhecermos existir tendo como base algum tipo de sacrifício animal, é muito difícil saber.Se souber, não usamos. É o que podemos fazer, a luta é desigual, desleal, suja.Abraços a todos e espero que tenham atitude e vençam o medo quando tiverem que defender uma vida animal. Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  19. A Fernanda Paro e a Lelé arrasaram no comentário, estou entrando em um mundo novo, do veganismo, mas vejo que as pessoas sempre erram no mesmo ponto, o julgamento ao outro, isso não dá nem nunca deu certo, as pessoas tem seu tempo para aprender e cada uma vai aprender mesmo que demore anos.
    Se achar melhor do que uma pessoa que come carne, mas continua a assitir tv, usar computador, carro e etc... não me parece muito coerente.
    Se é para julgar, então ninguém que se disse 100% vegano o é realmente. Pois tudo nesse mundo capitalista vem da exploração não só animal, mas humana.
    As pessoas precisam parar, refletir e começar a agir.
    E não é ficando sem comer carne ou usar produtos de exploração animal que vc é melhor, pois vc julga, critica e isso é o primeiro passo para uma sociedade dar errado.
    Quando houver respeito entre todos os seres vivos e principalmente educação dos seres racionais a vida será bem melhor.
    Quando o ser humano se der conta de como se deve viver a vida nesse plano terrestre ninguém mais vai explorar espécie nenhuma.
    Tentem ser pessoas melhores inclusive com quem é ruim e o mundo começará a mudar.
    Ter na cabeça que se é 100% vegano já é um começo e se não se pode ser por enquanto, então tente ser a melhor pessoa para o mundo.

    ResponderExcluir
  20. Ótimo texto! Concordo plenamante. Sejamos veganos o quanto mais for possível! Avante!

    ResponderExcluir
  21. só sei de uma coisa.... que sei nada, nada!! mas vou tentando aprender e conhecer. Nada como ler um post e logo outro, e mais outro.... assim , penso eu, estou crescendo e indo no rumo de tornar-me uma humana melhor, mais ética, mais feliz. Valeu pelo post!!

    ResponderExcluir
  22. Parabéns pela matéria, ótima, infelizmente o capitalismo, a ganância ainda esta superando, mas é preciso chegar onde é preciso...e rápido, mesmo que aconteça uma catástrofe e esses malditos chamados "humanos" partam do Planeta.

    ResponderExcluir